Educação Financeira 19 de fevereiro de 2020 Imagem de seta

Veja quanto custa cumprir suas metas para 2020!

imagem capa de blog com três casas de cores diferentes uma do lado da outra, com uma colagem de um carro vermelho e um avião no céu representando quanto custa cumprir as metas de 2020

Pesquisa mostra que as três maiores metas dos brasileiros são: casa própria, carro e viagens

O ano começou e com ele muitas promessas. Cada um com suas crenças e superstições, mas uma coisa é certa: todo mundo já traçou algumas metas para 2020. Qual foi a sua? Você sabia que as principais metas dos brasileiros são: ter a casa própria, ter um carro e viajar? 

Segundo pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor parceira do Sebrae, as cinco maiores metas dos brasileiros são: 

1) Ter a casa própria 

imagem-casa-própria

2) Viajar pelo Brasil 

imagem-viajar-pelo-brasil

3) Comprar um automóvel

imagem-comprar-automovel

4) Ter seu próprio negócio

imagem-próprio-negócio

5) Viajar para o exterior

imagem-viajar-exterior

Comprando a casa própria

A casa própria é o sonho de quase todo brasileiro – e pode, provavelmente, ser sua maior meta de 2020. Para que isso aconteça, você vai precisar de um bom planejamento e foco no seu objetivo.

Com algumas mudanças – que visam a proteção do consumidor – na legislação que rege a compra e venda de imóveis, a primeira coisa a fazer é procurar reunir o máximo de informações antes de tomar qualquer decisão.

O mercado imobiliário vem se recuperando e no ano de 2019 se manteve estável para compra, mas apresentou melhora e fechou o ano em alta para aluguel. Sendo assim, 2020 deverá ser um excelente ano para investir no sonho da casa própria enquanto não tiver um aumento significativo no preço para compra.

Além disso, a taxa básica de juros Selic apresentou seu menor número na história, fechando a  4,5% ao ano, com isso, os juros dos financiamentos também caíram.

Quais as opções para compra?

Primeiro você precisa verificar sua situação financeira, por exemplo, se você já tem algum dinheiro guardado. Lembre-se que é recomendado que não gaste mais de 30% da sua renda com financiamentos.

O ideal é que você tenha entre 15% e 20% do valor total do imóvel para dar de entrada, pois quanto maior a entrada, menor fica o número de parcelas e as taxas de juros.

Na hora de financiar, fique bem atento ao contrato e aos requisitos impostos pelo banco. Veja se os gastos extras, como custos com cartório, ITBI, etc, serão incluídos no parcelamento. Faça simulações e compare!

Mesmo que não seja no seu banco, as vezes a burocracia do cadastro vale a pena diante de melhores condições de pagamento e taxas de juros. 

Depois de escolher e levar toda documentação necessária, o tempo médio de espera para aprovação do crédito costuma ser entre 35 a 40 dias. 

Financiamento pelo FGTS

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) permite que você financie seu imóvel desde que as parcelas não ultrapassem 30% do valor da sua renda. Para utilizá-lo, você:

– tem que ter no mínimo 18 anos de idade;

– tem que ter ao menos três anos de trabalho com regime do FGTS (não precisa ser consecutivo);

– não pode ter financiamento ativo no Sistema Financeiro Habitacional (SFH);

– não pode possuir imóvel próprio onde mora;

– deve trabalhar ou morar no mesmo município do imóvel desejado.

O imóvel:

– não pode ultrapassar o valor máximo estipulado por cada município;

– tem que ser classificado como residencial urbano;

– deve ser usado apenas para moradia do comprador;

– não pode ter sido financiado, pelo menos três anos antes, com o FGTS.

Preenchendo todos os requisitos, você leva toda documentação necessária para dar entrada junto a uma instituição financeira que servirá como intermediadora do financiamento.

Construtoras

Financiar diretamente com a construtora pode ser uma boa opção, pois normalmente são mais flexíveis em relação ao pagamentos e podem ter juros mais baixos, porém existem riscos e você deve avaliar bem se essa alternativa vale a pena.

Por exemplo, se a construtora falir e você ainda estiver pagando o financiamento, o imóvel será hipotecado para pagamento da dívida.

Se você pensa em comprar o imóvel ainda na planta – o que em geral diminui bastante o valor final -, vale negociar diretamente com a construtora.

Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE)

Compare os preços das instituições financeiras em relação ao empréstimo para o financiamento, pois por meio do SBPE podem chegar a 12% ao ano.

Depois do financiamento aprovado, não esqueça de colocar na sua planilha de gastos pessoais o valor do condomínio, das taxas extras e do IPTU, custos de internet, água, luz, etc.

planilha de gastos

E o carro? Quais os reais gastos ao comprar um?

Os custos para compra de um carro vão variar bastante, já que irá depender se ele é novo ou usado, a marca, o valor da entrada, quantidade de parcelas, entre outros fatores.

O financiamento é sempre o que vem primeiro à cabeça quando você pensa em comprar um automóvel, não é? Mas não esqueça de avaliar as taxas de juros, que, em média, podem chegar a 30% ao ano. 

Lembre-se que o carro gera muitas despesas extras, como:

– Combustível;

– IPVA, Licenciamento, DPVAT;

– Seguro;

– Revisão e reparos;

– Estacionamento;

– Garagem;

– Higienização e manutenção;

– Depreciação (uma média de 10% ao ano).

Tudo isso deve constar na sua planilha de gastos para visualizar com clareza o valor real dos gastos de ter um carro. Nossa equipe fez uma simulação dos gastos mensais com um carro, assista o vídeo para descobrir se realmente vale a pena ter um. 

Viajar pode ser mais barato e mais fácil do que você imagina

O terceiro maior sonho do brasileiro é viajar pelo Brasil. E diferente de viajar para o exterior – que você geralmente precisa pagar em dólar ou euro – conhecer as belezas do nosso país pode ser uma solução muito mais em conta. 

Com um bom planejamento financeiro você poderá aproveitar alguns feriados prolongados que teremos em 2020. 

giphy

1. Se for possível, divida suas férias. Passar um mês inteiro viajando requer uma economia prévia maior para arcar com os custos, além de ser muito cansativo;

2. Dê prioridade a baixa estação. Quer curtir uma praia? A maior parte das cidades no Nordeste fazem sol e calor o ano inteiro, você não precisa ir no verão – período que as passagens e hospedagens são mais caras e as praias lotadas;

3. Economize nas passagens aéreas. Faça um programa de milhas, vincule ao seu cartão de crédito e transforme seus gastos em passagens. Mas antes de comprar, compare em buscadores de passagens o valor para ver se vale a pena gastar suas milhas;

4. Compare preço de hotéis, hostels e aluguel de casa/ apartamento. Veja qual se adequa melhor a sua viagem, e leve em conta a localização – nem sempre pagar mais barato, porém longe dos principais pontos turísticos pode ser vantajoso por conta do que será pago nas passagens);

5. Prefira hospedagens onde você possa cozinhar, assim, você poderá  economizar nas principais refeições, e ainda poderá preparar lanches para levar durante o dia. Em viagens, gastos com alimentação podem ser altos.

Sejam quais forem as suas metas para esse novo ano, poupar dinheiro é essencial para atingir qualquer objetivo ou simplesmente para viver mais tranquilo. Se você quiser ler mais sobre como economizar dinheiro para viajar, é só clicar aqui

Comece o ano já fazendo sua planilha de gastos pessoais para entender melhor no que você está gastando e no que você pode economizar. 

Melhor que traçar metas e começar o ano cheio de gás, é terminá-lo com a maior parte dos objetivos realizados. Tenha disciplina, fique ligado nas nossas dicas e 2020 vai ser um ano de sucesso!

 


Voltar